Correspondente Bancário e a comunidade

Venha já ser um correspondente bancário CredShopping!

1. Correspondente bancário e sua participação social.
1.1 O progresso constatado com a entrada na comunidade do correspondente bancário.
2. Correspondente bancário, como pilar de sustentabilidade e progresso no contesto comunitário.
2.2 As Fintechs coautoras contemporâneas na bancarização, como Correspondentes bancários de sucesso

Os pilares do progresso de uma comunidade são alicerçados primeiro na robustez do comércio ou indústria, que dá suporte à população com emprego e renda. Segundo: Escolaridade; reconhecidas escolas com opção de continuidade, faculdades etc., representam esse impar pilar, sem os quais não tem como reter e conter a migração, de jovens de um agrupamento comunitário.

O espirito evolutivo, comodidade e conforto fazem do terceiro “pilar” ter as condições indispensáveis ao progresso e retenção migratória, representado por atendimento bancário, estruturas e instituições que atendam às mínimas comodidades sociais: Correios, mercearias ou supermercados, bares, transporte, internet, etc.

Como visto, o atendimento bancário, que na maioria das vezes é prestado pelo Correspondente bancário é pilar de sustentabilidade ou motor que impulsiona o progresso local, sem o qual o progresso evolutivo se torna lento ou inexpressivo. Quem constrói uma boa casa ou espaço comercial sabe que a valorização é constante e compensadora quando construída em local servido pelos pilares mencionados.

Os Correspondentes bancários tem peculiaridade no desenvolvimento da comunidade. Não, com os recebimentos de boletos, contas, tributos, depósitos e outros, embora tais práticas ofereçam conforto e comodidade aos usuários. A expressiva contribuição está no fazer circular a economia local. São os empréstimos e financiamentos que alteram o comportamento comercial local.

As pessoas, com direito ao empréstimo consignado por exemplo, fazem circular um grande volume de dinheiro independentemente de tomarem o empréstimo propriamente dito. É dinheiro “de fora” que circula através do correspondente bancário e transforma-se em arroz, feijão, presentes, boleto escolar, lazer, etc. Quando por direito fazem os empréstimos consignados, aí sim dão um INPUT na economia local e regionalizada no denominado entorno. Todos ganham.

Neste raciocínio, imagine um refinanciamento ou financiamento imobiliário. Dê asas à imaginação e visualize a circulação do dinheiro entre os depósitos de materiais de construção, transporte, engenharia, mão de obra especializada e principalmente a mão de obra NÃO especializada, conhecidos ‘piões” que como um passe de mágica fazem o dinheiro circular com fantástica rapidez.

Sem contar que máquinas, ferramentas, caminhões e outros alavancadores do progresso são facilmente intermediados através do Correspondente bancário em longos e às vezes vantajosos financiamentos.

Temos, pois, na figura do Correspondente bancário, um envolvente líder participando ativamente do desenvolvimento local. As vezes, torna-se dada a sua maneira de trabalhar postura e prática, em economista circunstancial de plantão em conselheiro econômico, orientador comercial.

A interdependência faz da comunidade e correspondente bancário, parceiros comprometidos com o desenvolvimento econômico social.

Pode o Correspondente bancário ser instalado em local, cuja exclusividade seja para suas funções, como pode ser instalado, em funções menos complexas, em espaço já conhecido e frequentado pela comunidade. Exemplo Supermercados, papelarias e outros espaços em que aproveitam a estrutura comercial existente, móveis, caixas, funcionários etc. Nestes ambientes, dada a complexidade dos demais serviços, limitam ao recebimento de contas e determinados pagamentos, como bolsa família, bolsa escola, em que é comum o usuário receber o pagamento e gastá-lo no mesmo local.

Exemplos de utilização de ambientes com múltiplas funções são os Correios e Telégrafos e as Lotéricas, essas Correspondentes exclusivas da Caixa Econômica Federal, que além de jogos e outros convênios presta relevante serviço às comunidades em que se encontram como correspondente bancário.

Correspondente Bancario

Os Correios antes mesmo da regulamentação pelo Banco Central com a Resolução 3.954, já prestava tais serviços, iniciados no século passado estimulados pela ONU e pelo Banco Mundial com o objetivo da bancarização destinadas aos menos favorecidos.

O Banco Postal, presente em 94% dos municípios brasileiros, com atendimento de qualidade presta relevantes serviços à população brasileira em mais de 6 mil agências dos correios.

O Banco Postal sempre esteve, desde sua fundação, comprometido com os objetivos das Organizações das Nações Unidas consolidada com a União Postal Universal assumidas pelo Brasil em favor dos milhares de brasileiros desassistidos e excluídos dos serviços bancários.

Nesse contexto, o Banco Postal e os Correios e Telégrafos se consolidaram na prestação de serviços bancários básicos em todo os rincões do Brasil, com atenção especial à população de baixa renda em especial aposentados e pensionistas.

O Brasil, mesmo contando com redes de Correspondentes bancários deste nível, e com tantas e em tantos lugares não foi capaz de suprir sua carência e atender a todos os brasileiros na demanda bancária.

A tecnologia, tem participado de uma maneira muito eficaz na solução desta lamentável constatação. As Fintechs e Startups similares à Credshopping, www.credshopping.com.br, atendem um volume muito expressivo de brasileiros, que com seus computadores, tablet ou celulares, utilizam dessas ferramentas e aplicativos nas soluções de suas demandas; com as Fintechs, executam todos os serviços bancários: pagamentos, recebimento, transferências, depósitos com cheque, empréstimos etc., e outras soluções bancárias.

Já, e lamentavelmente não tem como atender aos “analfabetos digitais” e aos 11 milhões de brasileiros analfabetos propriamente ditos, sem capacidade de ler, escrever diferenciar um boleto de uma conta ou tributo, saber se a correspondência é sua ou do vizinho, muito menos de manusear tais e fantásticas máquinas, capazes de transportar seus usuários ao mundo tecnológico com seus aplicativos dispensando até mesmo o ambiente físico bancário. É o futuro galopando com ousadia o presente.

A tecnologia é progressista e disponibiliza resultados surpreendentes, caso das Startups e Fintechs que vieram para facilitar o mundo moderno e assumirem o seu papel nas empresas e bancos, mudando com agilidade o comportamento do presente e tornando mais próximo e promissor o futuro. Através de uma Startup é possível ter em tempo recorde, refeição, condução, passagens aéreas, marítimas, e outros em um simples clicar dos dedos. Com as Fintechs; empréstimos financiamentos e toda sorte dos ligados ao financeiro bancário.

Muitos ainda confundem, mesmo no meio profissional, o que é Fintech e Startup. Sutil diferença. Uma Fintech pode ser tanto Fintech ou Startup; no início certamente foi uma startup. As Fintechs são empresas de alta tecnologia para os serviços financeiros digital. Possuem evolução e inovação constante. A diferença é quando a startup não faz parte do setor financeiro, imediatamente fazendo, torna-se Fintech.

 

Vem ser um Correspondente Bancário CredShopping

Quero ser um Correspondente Bancário CredShopping

Compartilhe:

⚠ IMPORTANTE: Prestamos serviço GRATUITO. NUNCA faça depósitos para conseguir seu empréstimo. Dúvidas? Acesse nossa Central de Ajuda. X